REITORA INTERINA DEIXA MENSAGEM DE ESPERANÇA E OPTIMISMO NA ABERTURA NO ANO LECTIVO 21/22

A Reitora Interina da UCAN, Dra. Maria Helena Miguel, disse, na cerimónia de abertura do novo ano académico 2021/2022, que é preciso ter “optimismo e esperança” apesar das dúvidas e incertezas. A dirigente universitária referiu que “o novo normal que hoje impregna todos os aspectos da nossa vida, individual e colectiva, desafia-nos, com a subida vertiginosa do número de casos positivos de Covid-19, a que nos lancemos nesta aventura do novo ano lectivo, entre dúvidas e incertezas, mas mantendo a chama da esperança e do optimismo. Aliás, a corrida massiva das populações à vacinação pode ser um sinal para acalentar ainda mais os nossos ânimos e relançar a nossa esperança para a certeza da normalidade deste ano lectivo dentro dos limites do novo normal.”

A cerimónia de abertura do ano lectivo realizada sob a condição das novas medidas de biossegurança foi também uma nota distintiva, em relação, as anteriores cerimónias, não deixando de ter igual significado e valor. A missa foi presidida pelo Chefe do Gabinete de Gestão de Carreiras e Cooperação Interinstitucional, Reverendo Padre Apolinário Hilemusinda.

Para a aula magna foi convidado o Professor Doutor Osvaldo Serra Vand-Dunem, que falou sobre “Universidade e desenvolvimento: novos desafios e velhos problemas”. O evento contou, ainda, com a presença de decanos, decanas, directores, docentes, estudantes e funcionários administrativos.

Marcado, também, pelo fim do mandato da equipa reitoral, a Reitora Interina aproveitou a ocasião para agradecer e falar dos desafios, realizações e o que ficou por fazer. “Muitas realizações foram executadas como a seu tempo se balanceará e, nesses feitos, não poderíamos deixar de agradecer a todos e a todas quantos se envolveram desses desígnios. Sem empenho e dedicação, sem entrega e abnegação de muitos não teríamos conseguido as significativas realizações destes oito anos, cientes de que a perfeição é um ideal para o qual os humanos, conscientes de que as suas realizações ficam, por vezes, aquém do expectável.” Reconheceu a gestora universitária.

A cerimónia foi igualmente prestigiada por representantes da Liga de Ex-Estudantes da Universidade Católica de Angola (ALUMNI), da Associação de Estudantes (AEUCAN) e acompanhada pelo coro universitário, na Praça da Alimentação, no edifício do Palanca.

Siga-nos

Estamos nas Redes Sociais. Siga-nos dando um click.

Quem está em linha?

Temos 525 visitantes e sem membros em linha