PRIMEIRO FÓRUM DE LÍNGUA PORTUGUESA JUNTA CERCA DE 200 PARTICIPANTES EM PLATAFORMA VIRTUAL E REAFIRMA IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DAS LÍNGUAS

A Cátedra de Língua Portuguesa da Universidade Católica de Angola – CaLP - UCAN realizou em outubro, o 1.º Fórum Internacional de Língua Portuguesa – Folp 1 sob o tema: “A problemática da grafia dos empréstimos das línguas nacionais na língua portuguesa – um subsídio ao Acordo Ortográfico de 1990”.

O evento decorreu através da plataforma ZOOM e contou, na cerimónia de abertura, com as intervenções do Magnífico Reitor da Universidade Católica de Angola, Reverendo Padre Doutor José Vicente Cacuchi, que deu as boas-vindas aos cerca de 120 participantes virtuais; do Director da Cátedra de Língua Portuguesa, Professor Doutor António Fernandes da Costa, que fez uma breve apresentação da CaLP – UCAN, suas linhas de investigação e projectos; da Ministra da Educação de Angola, Dra. Luísa Maria Alves Grilo.

A aula magna teve como oradora a Dra. Agnela Barros, professora do ISCED em Luanda, que abordou o tema: “O impacto na idiossincrasia angolana da co-habitação linguística: um olhar antropológico”.

No primeiro dia do Folp 1 foram apresentados três painéis. O primeiro versou sobre “A escrita como prática socio-cultural e tecnológica” e teve como oradores o Professor Doutor Carlos Bagno, da Universidade de Brasília, no Brasil, que falou sobre: “Mitos culturais acerca da ortografia e seu impacto social” e o Professor Doutor Manuel Mwanza, que dissertou sobre: “Aperfeiçoamento da escrita dos futuros professores: uma experiência com os graduandos no Instituto Superior de Ciências da Educação em Angola”.

O segundo painel teve por tema: “O acordo ortográfico de 1990 e as novas grafias”, cujos oradores foram o Professor Doutor João Veloso, da Universidade Portuguesa do Porto, que falou sobre “A unificação ortográfica do português como exercício de soberania partilhada sobre a língua”, e o Professor Doutor Alexandre Chicuna, da Faculdade de Letras da Universidade Agostinho Neto, que falou sobre: “A língua portuguesa em Angola: A questão do Acordo Ortográfico”.

O terceiro e último painel foi sobre: “Questões controversas das novas grafias: soluções pontuais” e teve como oradores o Professor Doutor António Costa, da Universidade Católica de Angola, que falou sobre: “A negação do Acordo Ortográfico de 1990: leituras alternativas” e a Professora Doutora Maria do Céu Caetano, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa, que falou sobre: “O uso do hifén em derivados prefixais e compostos”.

No segundo dia, o Folp 1 seguiu com mais quatro painéis, perfazendo os sete do evento. O quarto painel teve como tema: “Os sistemas de escrita das línguas e da língua portuguesa: convergências e divergências” e teve apenas um orador, o Dr. Peres Sasuku, da Faculdade de Letras da Universidade Agostinho Neto, que falou sobre: “As línguas bantu também se escrevem: suas especificidades em relação à língua portuguesa”.

O quinto painel teve como tema: “O imperativo de contextualização (coexistência da língua portuguesa e as línguas bantu) do ensino do português em Angola” e teve como oradores a Dra. Maria Helena Miguel e o Dr. Artur Santos, ambos da Universidade Católica de Angola, que falaram sobre: “Glotopolítica e ensino bilíngue em Angola: subsídios para uma política linguística consequente” e o Professor Doutor Paulino Soma Adriano, do ISCED – Lubango, na Huíla.

O sexto painel foi sobre: “A política educativa, as autarquias e o ensino das línguas- manutenção ou mudança?”. O primeiro tema foi: “Moçambique- o papel das línguas, a educação e o processo de descentralização”, apresentado pela Professora Doutora Samaria Tovela, Directora Nacional do Ensino Secundário do Ministério da Educação Moçambicano, o segundo tema foi sobre: “O ensino das línguas e a institucionalização do poder local em Angola- perspectiva, desafios e oportunidades”, apresentado pelo Dr. Gildo Matias José, Secretário de Estado para o Ensino Secundário do Ministério da Educação Angolano.

O sétimo o último painel foi sobre: “O papel da literatura na difusão da Língua Portuguesa” e teve por oradores o Dr. José Luís Mendonça, professor e escritor que falou sobre: “A Dialéctica da Literatura- da proficiência linguística à distensão humanista da consciência” e a Professora Doutora Ana Maria Martinho, da Faculdade de Ciências Socais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa”, que abordou o tema da “Literatura, Cultura e Acordo Ortográfico- uma perspectiva decolonial para o ensino da língua portuguesa”.

O evento foi encerrado pelo Secretário de Estado do Ensino Superior, Professor Doutor Eugénio Silva, após a leitura do relatório final, pelo professor Noé Cardoso, membro do secretariado e investigador da Cátedra de Língua Portuguesa.

A Cátedra de Língua Portuguesa já prepara o Folp 2, visto que o evento foi planificado para ser anual, e oportunamente serão enviados detalhes organizativos.

O Primeiro Fórum Internacional de Língua Portuguesa inscreveu mais de 14 oradores de Moçambique, Brasil, Portugal e Angola e contou com mais de 300 inscrições, tendo havido cerca de 200 participações, nos dois dias em que decorreu, de diversas partes do mundo, designadamente: Canadá, China, Timor-Leste, Moçambique, Portugal, Brasil, Espanha, Itália, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau.

Nos dois dias, o Folp 1 contou com a assistência do Vice-Presidente da República, Dr. Bornito de Sousa, e de outros membros do Executivo Angolano, bem como de gestores de instituições de ensino superior, membros de organismos internacionais, empresários, professores e estudantes.

Siga-nos

Estamos nas Redes Sociais. Siga-nos dando um click.

Quem está em linha?

Temos 416 visitantes e sem membros em linha