“NEM SEMPRE A LÍNGUA OFICIAL É LÍNGUA MATERNA” DIZ EDUARDO AGUALUSA EM AULA MAGNA DO 2.º FÓRUM INTERNACIONAL DE LÍNGUA PORTUGUESA DA CaLP-UCAN

A Cátedra de Língua Portuguesa da Universidade Católica de Angola (CaLP-UCAN) realizou nos dias 6 e 7 de outubro o II. º Fórum Internacional de Língua Portuguesa (FOLP), via online, com o tema: “Língua e comunicação enquanto factores essenciais de unidade e desenvolvimento de um povo”.

O evento foi aberto pela Ministra da Educação, Dra. Luísa Maria Alves Grilo, depois das palavras de boas-vindas pela Magnífica Reitora Interina da Ucan, Dra. Maria Helena Miguel que saudou a organização do evento e destacou a importância do tema. Seguidamente, o director da CaLP-UCAN, Professor Doutor António Fernandes da Costa fez o enquadramento do evento.

À abrir as apresentações do segundo FOLP esteve o renomado escritor angolano, José Eduardo Agualusa. Na aula magna inaugural, Agualusa falou sobre: “Português: língua materna, fraterna ou madrasta?”. O escritor angolano ressaltou vários aspectos da língua portuguesa, com particular enfase, a relação entre esta e as línguas autóctones, fazendo propostas claras para o desenvolvimento de uma e outras.

O Folp contou com 6 (seis) painéis, com oradores de Angola, Moçambique, Portugal e Brasil. Nos mesmos foram analisados temas como “O ensino e difusão do português no contexto de multilinguismo: que políticas linguísticas para Angola?”; “Línguas e comunicação em Angola: o que nos dizem os dados do censo?”; “Língua, cultura e comunicação em contexto do português como língua pluricêntrica”; “A necessidade de intersecção entre os subcódigos da língua portuguesa como garante de comunicação e de coesão social, no âmbito da CPLP”.

O quadro de prelectores contou com académicos e profissionais de referência no estudo e utilização da língua portuguesa e de outras línguas, como os doutores Peres Sassuco, Júlio Pedrosa dos Santos, Alexandre Timbane, Susete Albino, Liliana Inverno, Benja Satula, Márcio Undolo, Noé Cardoso, Artur dos Santos, Paulino Soma Adriano, Edleise Mendes, apenas para referir alguns.

O Folp passa a ser um evento anual, regular da CaLP-UCAN.

Siga-nos

Estamos nas Redes Sociais. Siga-nos dando um click.

Quem está em linha?

Temos 494 visitantes e sem membros em linha