LAB INAUGURA CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO

O Laboratório de Ciências Sociais e Humanidades (LAB) inaugurou na terça-feira, dia 03 de Abril, o Centro de Documentação. A cerimónia decorreu no Salão Nobre e foi aberta pelo Vice-Reitor para a Investigação e Extensão Universitária, Padre Doutor Jerónimo Cahinga.

As coordenadoras do LAB, Professoras Catarina Gomes e Cesaltina Abreu apresentaram o laboratório e o Centro de Documentação. Seguidamente a Professora Doutora Kelly de Araújo, docente universitária brasileira, com vasta gama de trabalhos de investigação sobre Angola,  fez uma comunicação sobre “A importância do centro de documentação no desenvolvimento da história e no trabalho dos historiadores”

Centro de Documentação  é um local onde se encontram vários documentos e livros,  com vista a apoiar o acesso à informação por membros da comunidade académica e parceiros do LAB, para além de representar um ponto de encontro entre a equipa do LAB e parceiros. O Centro tem uma base de dados com os registos da documentação existente, bem como um acervo electrónico constituído por ebooks e outras peças de informação.

 

G4 APROVA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR

 

 

Os Reitores do G4, Grupo das Quatro Universidades privadas angolanas (UGS, UPRA, UNIA E UCAN) que desde o ano passado celebraram um protocolo de cooperação, aprovaram no dia 22 de fevereiro de 2018, no Salão Nobre da UCAN, o plano do curso de agregação pedagógica, denominado Curso Especialização em Docência no Ensino Superior (CEDES). A realização do mesmo está inserida na estratégia de melhoria e capacitação dos quadros docentes nas universidades em causa, e terá a duração de 5 anos.

 

A proposta foi elaborada pelos Vice-Reitores das quatro universidades e integra além do plano curricular, o plano financeiro, modelo de certificado e o perfil do formador. Sobre a mesma, a Comissão Técnica recebeu várias sugestões que a seu nível serão analisadas e enquadradas no referido plano.

 

O G4 concordou que o curso deverá ter vários módulos e será obrigatório para os docentes que não tenham feito o ISCED. Para os que tiverem feito cursos de agregação pedagógica, será feita equivalência.

 

Para além da aprovação, os Reitores concordaram, ainda, que o primeiro módulo deverá decorrer entre Abril e Maio, deste ano. Entretanto o curso está sujeito a aprovação pelo Ministério do Ensino Superior, pelo que se for aprovado este ano, só poderá ser ministrado no próximo ano. Por este facto, sugeriu-se marcar um encontro com a actual titular da pasta ministerial, nos próximos dias, já que o grupo entende que é necessário realizar as primeiras edições ainda neste ano.

 

Curso Especialização em Docência no Ensino Superior terá mais de10 módulos, nomeadamente: 1.º módulo: o professor universitário hoje; 2.º didáctica do Ensino Superior; 3.º o processo de ensino-aprendizagem no Ensino Superior; 4.º questões éticas no ensino superior; 5.º métodos e meios de ensino; 6.º Ensino, Investigação e Extensão; 7.º Planificação do processo de ensino-aprendizagem; 8.º processo de avaliação das aprendizagens; 9.º tendências pedagógicas contemporâneas; 10.º comunicação educativa; 11.º quadro normativo do ensino superior; 12.º técnicas de elaboração de projectos de investigação e extensão.

 

A Universidade Gregório Semedo, Universidade Privada de Angola, Universidade Independente de Angola e a Universidade Católica de Angola assinaram no ano passado um protocolo de cooperação que possibilitará trocar experiências nas áreas da gestão académica, ensino, investigação e extensão universitária.

UNIVERSIDADE CATÓLICA ASSINA PARCERIA COM COMISSÃO DE MERCADO DE CAPITAIS

A Universidade Católica de Angola (UCAN) assinou no dia 06 de Abril de 2018 um acordo de cooperação com a Comissão de Mercado de Capitais (CMC). O acto aconteceu na sala de reuniões da Reitoria, e foi rubricado pela Vice-Reitora para Área Académica, Dra. Maria Helena Miguel, acompanhada do Chefe do Gabinete de Desenvolvimento de Carreiras e Cooperação Institucional, Padre Apolinário Hilemusinda, e pelo Administrador Executivo da CMC, Dr. Ottoniel dos Santos, acompanhado do Dr. José Matoso, Director para comunicação e educação financeira da CMC.

 

Por meio do acordo, a UCAN vai identificar os melhores pré-finalistas dos cursos de Direito, Economia e Gestão, para que os mesmos possam participar no programa Mentor da CMC. A parceria vai durar 2 anos e poderá ainda permitir que ambas instituições trabalhem no fomento de acções de cooperação que promovam acompanhamento académico, técnico e comportamental dos candidatos; realização de seminários sobre literacia financeira; iniciativas sobre poupança e empreendedorismo e outras.

 

O Programa Mentor da CMC tem por objectivo proporcionar o desenvolvimento, organização e implementação de iniciativas de formação ou outras formas de transmissão de conhecimento, bem como aperfeiçoar, e dinamizar áreas consideradas prioritárias para a integração dos recém-formados no mercado de trabalho

UCAN AFINA DIÁLOGO COM MINISTÉRIO DA ACÇÃO SOCIAL, FAMÍLIA E PROMOÇÃO DA MULHER PARA ALARGAR PARCERIA

A Universidade Católica de Angola e o Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher estão a trabalhar para alargar a parceria, já existente, entre ambas as instituições. Essa possibilidade resulta do encontro que juntou a Secretária de Estado para Família e Promoção da Mulher, Dra. Ruth Mixinge, e a Diretora-geral do ISUP, Ir. Dra. Maria da Assunção, em representação do Magnífico Reitor, Padre Doutor José Vicente Cacuchi, no dia 19 de fevereiro, nas instalações do Ministério da Acção Social.

 

A cerimónia entre as duas responsáveis foi antecedida de encontros preparatórios, em que técnicos de ambas instituições trabalharam no protocolo a ser celebrado em breve. Entretanto, após o alargamento das competências do Ministério, contatou-se que é necessário reformular os termos do documento para que possa abarcar todas as intenções de cooperação.

 

No início, a irmã Dra. Maria da Assunção fez uma breve apresentação da UCAN, suas unidades de ensino e investigação bem como os cursos ministrados, tendo ressaltado a parceria já existente entre o Ministério e a Universidade na área da assistência psicológica às vítimas de violência doméstica. A responsável destacou também o perfil de saída dos assistentes sociais da UCAN que, além de fazerem estágios contínuos ao longo dos anos da formação, desenvolvem igualmente habilidades de trato com as pessoas nas comunidades rurais e periféricas.

 

Já a Secretária de Estado, Dra. Ruth Mixinge, falou do alargamento das competências do Ministério, bem como das mudanças estruturais a que isto obrigou. Desta feita, a responsável considerou que estas mudanças têm impacto sobre a parceria que se pretende. Assim, a cooperação deverá ser tanto na prestação de serviços, como na área de investigação.

 

No final, as partes concordaram em continuar a afinar o diálogo, de modos a que o protocolo possa abarcar todas as áreas pretendidas, marcando para breve a sua assinatura.

 

Siga-nos

Estamos nas Redes Sociais. Siga-nos dando um click.

Quem está em linha?

Temos 222 visitantes e sem membros em linha