EMINENTE FILÓSOFA ANGOLANA REFLECTE “TEMPO EM SANTO AGOSTINHO” COM COMUNIDADE ACADÉMICA DA UCAN NO DIA DO PATRONO

A Comunidade Ucaniana celebrou, recemente, a memória de Santo Agostinho, patrono da Universidade Católica de Angola, cuja data litúrgica é assinalada a 28 de Agosto.

Há 5 anos que a data é referenciada como “Dies Académicus”, ou seja, “Dia Académico”, em que o Centro Fé e Cultura, promove a “Lectio Magistralis”, ou “Lição Magistral”, em que convida um orador de referência.

Desta vez, foi convidada a irmã Doutora Mambu Mwanza, madre, eminente filósofa angolana e Professora. A oradora começou por explicar o conceito de tempo em Santo Agostinho, a partir de seu livro autobiográfico intitulado “Confissões”. Transpondo a reflexão para o contexto de Angola, a Irmã Doutora Mambu Mwanza explicou que a perspectiva agostiniana não coincide com o conceito de tempo na cultura bantu, justificando a sua colocação pelo facto de estudos sobre o assunto esclarecerem que para o “bantu o tempo é o passado e presente, sendo o futuro uma incógnita”. A partir daqui, a oradora procurou compreender as questões atuais da pontualidade, gestão do tempo, disciplina do tempo como manifestação de respeito pelo outro e organização do trabalho, das instituições e da sociedade.

O acto foi aberto pelo Magnífico Reitor, padre Doutor José Vicente, que agradeceu a presença da oradora convidada e dos demais, e chamou atenção para a vivência de valores como a verdade, compromisso com as pessoas e o bem, a exemplo do que fez Santo Agostinho.

A actividade contou com a intervenção do grupo coral e a declamação de uma poesia, pelo estudante Pedro Monteiro, com o título “tarde vos amei”, inspirado nos textos de Santo Agostinho.

Estiveram presentes, o director do Centro Fé e Cultura, Padre Doutor Eurico Bacelar; membros do corpo reitoral; decanos, vice-decanos, directores, professores e estudantes.

Siga-nos

Estamos nas Redes Sociais. Siga-nos dando um click.

Quem está em linha?

Temos 290 visitantes e sem membros em linha