CAMPUS DE SAÚDE, DO CONHECIMENTO E DO MEDICAMENTO APRESENTADO AO PÚBLICO

A Universidade Católica de Angola apresentou, no dia 21 de maio, o seu “campus de saúde, do conhecimento e do medicamento”. A cerimónia decorreu numa das salas do Hotel de Convenções de Talatona e reuniu entidades da Igreja Católica, da Universidade Católica, do Governo, de Instituições de Ensino Superior e estudantes.

 O evento, presidido pelo Magno Chanceler, Dom José Manuel Imbamba, abriu com o discurso de boas-vindas do Magnífico Reitor, Padre Doutor José Vicente Cacuchi.

 Na sequência falaram o Secretário de Estado para o Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Dr. Eugénio da Silva sobre as políticas de formação de quadros para área da saúde; o Vice-governador do Bengo, Dr. António Martins, sobre política e saúde pública; o Secretário de Estado para a Saúde, Dr. José Manuel da Cunha, sobre as estratégias e políticas de saúde pública; e o representante da Ministra do Ambiente, Dr. Reis Luís, sobre a relação entre saúde e meio ambiente.

 Seguidamente, aconteceu a aula magna pelo Professor Doutor Augusto Cassul, médico angolano radicado em Portugal, investigador e professor de referência naquele país.

 A apresentação do master plan do campus, bem como do plano funcional do hospital universitário estiveram a cargo do Dr. Paulo Correia, membro da coordenação do projecto. A Dra. Filomena Girão falou sobre a importância do medicamento na saúde e o Professor Doutor António Jácomo finalizou as prelecções falando sobre “ética e bioética em saúde”.

 O discurso de encerramento foi feito pelo Magno Chanceler, Dom José Manuel Imbamba, que destacou a grandiosidade do projecto e o seu valor como contributo da Igreja para a resolução de problemas na área da saúde.

 O “campus de Saúde, do conhecimento e do medicamento” ficará localizado na província do BENGO, município do Dande, comuna de Caxito. O projecto “Campus de saúde: conhecimento e medicamentos” da Universidade Católica de Angola será construído num terreno de mais de 100 hectares, e prevê a construção de uma zona académica com Faculdade de Medicina, de Farmácia e um Escola Superior de Enfermagem; uma zona hospitalar com áreas de oncologia, transplantes, materno-infantil, doenças cardiovascular, doenças infeciosas e tropicais; zona de investigação,  indústria farmacêutica que já tem em vista 6 fabricantes de diversos fármacos e uma zona habitacional. 

Siga-nos

Estamos nas Redes Sociais. Siga-nos dando um click.

Quem está em linha?

Temos 131 visitantes e sem membros em linha